Caros Moradores e amigos

 

BOLETIM

INFORMAÇÕES

BOLETIM 002 – 12/07/2018

 

 

Você sabe o significado da sigla “POUSO” e para que ela serve?

 

POUSO – Posto de Orientação Urbanística Social.

 

O POUSO foi criado em 1996 pela Secretaria Municipal de Habitação, para prestar apoio técnico e garantir a segurança e introduzir regulamentos nas construções das comunidades. A Prefeitura criou estes postos de descentralização para ajudar a integrar as comunidades carentes à cidade formal através da regularização urbana. Os POUSOs foram introduzidos nas comunidades onde as intervenções urbanas já tinham tido lugar, especificamente aquelas que se beneficiaram do programa de urbanização “Favela Bairro”. O projeto POUSO foi transferido para a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) em 2003, tornando-se sujeito à Coordenação de Regularização Urbana (CRU). Antes disso, o SMU nunca tinha entrado nas comunidades, apesar de que o tamanho e os números das mesmas foram se tornando cada vez mais impossíveis de ignorar.

 

Em resumo o POUSO serve para controlar o crescimento habitacional desordenado e o desmatamento de áreas de proteção ambiental nas comunidades.

 

No seu ponto alto havia POUSOs em 61 de 1.023 comunidades existentes, chegando a 58 mil famílias e 250 mil pessoas. Como um dos poucos programas geralmente percebidos de maneira positiva em comunidades.

 

CLIQUE AQUI e é possível entender de que forma o POUSO atuava.

 

 

Você sabia que a Prefeitura mudou a forma de atuação dos POUSOs em todas as comunidades da cidade do Rio de Janeiro?

 

Atualmente os POUSOs estão limitados e não atendem na maioria das vezes as necessidades das comunidades.

 

A AMASCO discorda veementemente da posição da prefeitura e solicita a ajuda de todos, para que essas informações chegue o mais rápido possível em todos os meios de comunicação para que juntos possamos pressionar as autoridades e assim reintegrar de forma plena, esse programa que é de suma importância para impedir o crescimento desordenado em comunidades e impedir também o desmatamento em áreas de risco e em áreas de proteção ambiental.

 

 

A Diretoria