Nos últimos meses vivemos os efeitos de uma enchente anunciada. Apesar da AMASCO ter se antecipado aos fatos para que novos alagamentos não afetassem tanto o bairro em dias de temporal, a passividade dos órgãos públicos ocasionou mais um acidente.
Como mostramos na nossa última edição, o laudo da COPPE/URFJ, contratado de forma independente pelos moradores para verificar a existência de erros no projeto e/ou nas obras das galerias de cintura do bairro. O trabalho apontou algumas soluções simples, que poderiam ter evitado danos e inúmeros prejuízos aos moradores e comerciantes de São Conrado.
No dia 1º de abril, o presidente da AMASCO e um grupo de moradores do bairro, participaram de uma reunião com o Secretário Municipal de Infraestrutura e Habitação, o presidente da Rio-Águas e o Superintendente da Zona Sul, com o intuito de cobrar medidas emergenciais para os problemas de alagamento do bairro.
Após a exposição dos técnicos da Rio-Águas e de ouvir as reclamações apresentadas pela AMASCO, o Secretário autorizou a execução de obras emergenciais de drenagem no bairro, a partir dos diagnósticos e orçamentos a serem apresentados pela Rio-Águas.
A AMASCO deixou claro que essas obras são paliativas e não resolvem, de todo, os problemas de escoamento do bairro, mas espera que seja suficiente para reduzir os prejuízos e alagamentos na eventual ocorrência de novos temporais.

Maria Portinari, assessora jurídica da Amasco,
comenta as ações recentes da Associação

 

AMASCO cobra a instalação de lixeiras na orla de São Conrado

 

Quem percorre a orla de São Conrado, a pé ou de bicicleta, percebe que não há lixeiras disponíveis, como mostra o vídeo feito no início desse ano.
A AMASCO vem solicitando à Comlurb, há algum tempo, a instalação das tradicionais papeleiras laranjas ao longo da orla.
O último documento protocolado junto à Companhia de Limpeza Urbana data de agosto de 2018. O retorno recebido informa que a empresa não dispõe de material para a referida instalação.
Continuaremos cobrando e buscando melhorias para o nosso bairro.

 

Praia de São Conrado é a pioneira do Beach Tennis na cidade

O Beach Tennis é um esporte que surgiu há cerca de 20 anos, na Itália, e mistura vôlei, tênis e badminton. Como o nome sugere, o jogo é praticado na praia, de forma individual ou em duplas.
São Conrado é pioneira no Beach Tennis na cidade. Por ser um local tranquilo, com pouco movimento e uma ótima faixa de areia, a praia do bairro já sediou torneios brasileiros e também o circuito carioca da modalidade. Esse ano, o torneio mundial de Beach Tennis será em Copacabana, no dia 1º de maio, firmando a cidade do Rio no cenário internacional dessa prática esportiva.
O Beach Tennis tem conquistado cada vez mais adeptos e atraído novos frequentadores para a praia de São Conrado. Atualmente, no local, é possível fazer aulas do esporte de segunda a sábado pela manhã e às segundas e quartas à noite. Gerardo Araújo e Fabio Nascimento comandam o São Conrado Beach Tennis e garantem que o esporte é para todos: sem restrições de idade, sexo ou tipo físico.
Outras informações: https://www.facebook.com/saoconradobeachtennis/
Pratica Beach Tennis na praia de São Conrado? Poste sua foto nas redes sociais com as #amasco #saoconradobeachtennis #amigosdesaoconrado

 

Empreendimentos voltam a funcionar após tempestades e enchentes em São Conrado

 

As fortes chuvas que caíram no Rio de Janeiro em fevereiro castigaram a região de São Conrado e, além dos moradores, comerciantes e empreendimentos locais foram muito afetados. Por outro lado, também despertaram o espírito de solidariedade e a força da população do bairro.
Com apenas dois meses de inaugurada, a unidade da Hortifruti aberta no local onde funcionava a antiga churrascaria Oásis foi um dos empreendimentos prejudicados com as chuvas.
“Foram 400 mil reais de perda em mercadoria, mas não perdemos equipamentos. O prejuízo aconteceu porque decidimos descartar todos os produtos que tiveram qualquer tipo de contato com a água ou que de alguma forma pudessem ter sido contaminados”, explica um representante da rede Hortifruti.
Foram necessários 11 dias para que a loja retomasse seu funcionamento sem qualquer limitação. Na reabertura os clientes tiveram uma novidade: uma horta orgânica na frente da loja, disponível para uso da comunidade.
O Crown Crossfit São Conrado também foi um dos estabelecimentos que sofreu com os alagamentos. Perderam equipamentos, mas ganharam solidariedade. Alunos, amigos e moradores do bairro colaboraram na limpeza do espaço e uma vaquinha online ajudou na compra dos novos equipamentos. Em menos de um mês, o local estava plenamente recuperado e funcionando.
Para negócios e empreendimentos de bairro, o que realmente faz diferença é o prestígio dos moradores e a receptividade da vizinhança. E mesmo diante de qualquer adversidade, São Conrado tem se mostrado um bairro acolhedor com aqueles que escolheram se estabelecer por aqui, seja para morar ou trabalhar.